Porque Nós Jogamos

Por Donald Wilburn

Todo mundo joga. De seu chefe até sua avó, do jogador casual de ‘Angry Birds’ até o viciado hardcore de ‘Call of Duty’, desde quando uma criança começa a raciocinar, todo mundo joga. A questão é por quê? Por que jogar é a única característica, além das básicas e necessárias para sustentar a vida (respirar, comer, dormir, etc), que nós membros da raça humana compartilhamos? Também é possível argumentar que o jogo não se limita à raça humana, e que até mesmo animais jogam. Pense nisso. E se alguém chegasse à conclusão disso ser verdade, então também poderíamos dizer que o conceito de jogo nasceu antes mesmo da era dos homens. Você pode puxar os cabelos e dizer que “games” e “jogar” (no sentido de se divertir, do inglês “to play”) não são a mesma coisa, porque os animais não usam um conjunto de regras definidas quando “jogam”, o que é mais aceito como a definição conceitual de um jogo. Mas … eu não estou aqui para discutir isso. Ainda.

Embora devamos logicamente supor que jogos escritos, como o Jogo da Velha (ou variações), foram os primeiros a existir, o primeiro jogo feito pelo homem de que se tem registros apareceu por volta de 3500 AC no Egito e era conhecido como “Senat” ou “o jogo do passando”. Logo a seguir surgiram jogos (ou variações) como damas, xadrez e jogos de cartas. Mesmo o tão amado Nintendo de muitas das nossas infâncias começou como uma empresa de jogos de cartas. Inclua esportes em algum lugar nessa mistura e é novamente evidente que não somente todos jogam, mas fazemos isso desde a aurora dos tempos. A próxima evolução em jogos viria a ocorrer na década de 1940, com um simulador de vôo grosseiro, usado para treinar pilotos de caça durante a Segunda Guerra Mundial, conhecido como o “Cathode Ray Amusement Device” (dispositivo de raios catódicos para passar o tempo), o que nos traz até a Era Moderna dos Jogos Eletrônicos.

Mas a questão ainda permanece: Porque Nós Jogamos? A resposta é tão variada e complexa como a sua história, não obstante o meu resumo de um parágrafo. Inúmeros livros e artigos têm sido escritos sobre o assunto, mas como o parágrafo anterior, vou tentar resumir ao bater os pontos mais relativos. Sendo quatro:

Entretenimento. Esta é a razão mais óbvia. O cérebro humano precisa tanto de distrações das pressões do dia-a-dia como se precisa do sono para continuar funcionando em um nível saudável. Quer seja a caça ao javali ou cuidar das crianças, a mente precisa escapar da monotonia, da responsabilidade. Isso também se enquadra nas categorias “diversão” e “escapismo” que, obviamente, incluem de tudo, de filmes até livros e outros hobbies pessoais, não apenas jogos.

Competição. Este é outro grande motivo. Nosso desejo inato de ser melhor do que o próximo homem (ou mulher). A definição básica para qualquer jogo é que deve haver um vencedor definido e um perdedor. Semelhante à adrenalina que um jogador sente, nós amamos colocar os nossos egos em risco. Quer se trate de esportes, jogos de tabuleiro, ou single player vídeo games, ou jogos de cartas, há sempre algo a perder, ou melhor, vencer. Isso alimenta o nosso senso de auto-estima e aprovação. No entanto, esta é muito específica em video games, por ser um dos poucos mecanismos onde se pode competir sozinho. Quando o jogador não está tentando ser melhor do que o homem ao lado, e sim ser melhor do que ele mesmo, ou você poderia dizer, um programador.

Companheirismo. Outra necessidade comum entre os humanos é a necessidade de interação com os outros. Pode-se argumentar que a companhia não é uma necessidade tão comum como era no passado, já que as pessoas parecem estar se distanciando dos outros cada vez mais nesta era da internet. Eu, porém, discordo. Embora seja verdade que as pessoas estão se tornando menos sociáveis no sentido tradicional, é importante lembrar a definição da palavra “internet” – conexão. Joãozinho pode passar 3 dias sem sair de seu quarto, mas ele provavelmente já falou, ou pelo menos interagiu, com muitas pessoas de alguma maneira, sem realmente ter dito uma palavra. Jogos, na sua forma pura, são outra forma de interação social. Novamente, como com a competição, pode ocorrer consigo mesmo ou com os amigos, de qualquer forma que nos permita se relacionar com os outros em algum nível.

Controle. Outro ponto que se aplica a todos os jogos, mas é muito emblemático em video games é a necessidade de controle. Ainda mais especificamente, os homens têm necessidade de controlar o seu ambiente. Isso pode até chamar de volta para nossos instintos animais e dá-nos ideia de porque animais jogam. É bem conhecido que homens valorizam o controle mais do que as mulheres. Isso explicaria o porquê dos jogos, seja esportes, jogos de tabuleiro, ou video games, parecerem ser mais populares entre os machos do que fêmeas. Isto aplica-se especialmente também ao elemento competição, como mencionado anteriormente. Um homem ser melhor do que o outro. Um sentimento de validação de sua auto-estima. Quando o mundo parece caótico e aleatório, que melhor maneira de receber de volta esse senso de controle do que apertar o botão ON, pegar um joystick, e derrotar Koopa pela 156ª vez?

Então, aqui estão, sem se aprofundar demais, os principais motivos de por que nós jogamos. Novamente, essas razões podem ser contestadas, discutidas e debatidas incessantemente. Como eu afirmei, livros inteiros foram escritos sobre o assunto. Mas a sua natureza central é fundamental para responder a essa pergunta: Por que nós jogamos? Por que todo mundo joga? Porque precisamos. Porque temos que jogar. Porque estamos vivos. Porque nós somos.

Claro, isso é apenas minha opinião, e eu posso estar errado. Até a próxima gamers…

3 thoughts on “Porque Nós Jogamos

  1. Hey Donald. You put very interesting arguments in this post, in a wise way. I’ll really think about, waiting for more.

  2. rpaz parei aqui de jogar pra ler…mais a vontade de voltar a jogar foi tão grande q só consegui ler o 1 paragrafo!!!1 hehehe (muito bom o textO)….vamos comer uns burguers e jogar qualquer dia desses…

  3. PTZ Donald por que você não fez este texto há uns dez anos atrás? Meu pai finalmente entenderia a razão de eu jogar hehehehehehe! mto bom texto parabens!!!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s